4 filmes (e mais alguns) com protagonistas negros

Nessa semana vou dar algumas recomendações de filmes protagonizados por atores e atrizes negras, alguns com diretores também.

Espero que estejam se cuidando e se protegendo nesses dias complicados e difíceis. Vamos a lista:

  1. Tim Maia (2014)

O primeiro vai ser brasileiro, um filme biográfico sobre o cantor Tim Maia. Dirigido e adaptado por Mauro Lima, baseando-se pelo livro Vale Tudo – O som e a Fúria de Tim Maia de Nelson Motta.

Conta desde o nascimento de Maia até sua morte, mostrando o seu legado no mundo da música brasileira. O Tim Maia foi interpretado por Babu Santana, que é um grande ator brasileiro. Foi lançado em 30 de outubro de 2014. Reassisti o filme com mais atenção e a atuação dos atores são muito boas, principalmente dos atores Babu Santana (que fez Tim Maia mais velho) e Robson Nunes (mais jovem), eles se entregaram ao personagem. É muito bom começarmos a dar mais valor aos filmes e atores/atrizes brasileiros, principalmente nesse cenário atual, onde a cultura e arte está sendo desvalorizada pelo governo.

  1. Corra! (2017)

Corra! (Get Out) é um filme de suspense e terror norte-americano, lançado em 2017. Dirigido e escrito por Jordan Peele. Lembro que a primeira vez que assistir, estava na casa de uma amiga (colunista Da Preta), e ficamos presas do começo ao fim do filme, reagindo a cada cena, tomando susto, criando teorias.

O diretor Jordan Peele está recriando um novo cenário nos filmes de terror, especialmente inserindo pessoas negras, criticando a sociedade e principalmente o racismo. Get Out é o primeiro trabalho do cineasta. Estrelado por Daniel Kaluuya, Allison Williams, Bradley Whitford, Caleb Landry Jones, Stephen Root, LaKeith Stanfield e Catherine Keener.

No início do filme mostra um homem negro, andando a noite, aparentemente perdido nas ruas, de repente um carro branco aparece e começa a segui-lo, ele tenta fugir, mas ele é atacado e sequestrado.

Logo após mostra Chris Washington (Daniel Kaluuya), um fotógrafo negro, que concorda em ir conhecer a família de sua namorada branca, Rose Armitage (Allison Williams). Ele fica um pouco relutante em ir, perguntando a Rose se ela tinha contado a sua família que estava namorando um homem negro e ela disse que isso não seria um problema, que não tinha o que se preocupar. Só que não, porque depois foi tanta coisa estranha que começou acontecer.

Já começa no caminho da casa, eles acabam atropelando um animal, depois parados por um policial que tenta ver os documentos de Chris, mesmo não sendo ele que estava dirigindo, e Rose o defende. Assim eles seguem para a casa.

Um amigo de Chris, Rod Williams (Lil Rel Howery), um agente da TSA, ficou responsável por cuidar do cachorro de estimação dele. Rod fala muitas vezes que ir conhecer a casa da namorada não era uma boa ideia, que é perigoso. As cenas de Rod dão uma certa leveza no filme, como se fosse um momento de respirar de toda a pressão das outras cenas, que são cheias de suspenses.

Ao chegarem em casa, Chris conhece o neurocirurgião Dean (Bradley Whitford) e a hipnoterapeuta Missy (Catherine Keener), pais de Rose, aparentemente simpáticos com ele, mesmo com uns comentários desnecessários – eu achei eles estranhos logo de cara – Dean mostra a casa para Chris, contando um pouco a sua história e da família, mostrando também seus dois empregados negros Georgina (Betty Gabriel) e Walter (Marcus Henderson), ambos tem vários comportamentos estranhos.

Depois disso vários acontecimentos surgem. Eu reassistir e tive a mesma reação da primeira vez. Se você não viu, veja. E se já viu, reveja nessa quarentena.

2. Nós (2019)

Nós (Us) é um filme de suspense, terror e ficção científica, norte-americano, dirigida e escrita por Jordan Peele. Gente, esse homem é brilhante! Emile, tinha me recomendado desde que lançou, e eu gosto de filme de terror, mas, nos últimos anos, fiquei meio medrosa e relutei a assistir porque o trailer em si já me assustou. Assim que assisti, me arrependi de ter demorado tanto. Minha mente deu um nó, fiquei um tempão conversando sobre o filme, depois fui assistir uns vídeos de resenhas de pessoas que assistiram. Procurei o significado de doppelgängers (como se fosse uma sósia ou uma cópia sua), que é abordado na história. Não me aprofundei, como eu disse, ando meio medrosa.

O filme foi lançado em 2019, estrelado por Lupita Nyong’o (maravilhosa), Winston Duke, Elisabeth Moss e Tim Heidecker. Conta a história de Adelaide e Gabe, que resolvem levar a família para passar um fim de semana na praia e se divertir um pouco. Lá eles tentam descansar um pouco, encontram um casal de amigos também. Mas, em uma noite, aparece um grupo misterioso e torna a família em refém deles, são suas doppelgängers, os assustando já que são idênticos a eles, pelo menos aparentemente.

Não vou falar muito sobre o filme, porque vai ser spoiler atrás de spoiler e ainda estou revoltada, porque não foi indicado ao Oscar, simplesmente ignorado, mesmo sendo extremamente elogiado pela crítica. Assistam!

3. Cinderella (2017)

Estava procurando vídeos no Youtube e encontrei esse filme, de acordo com meus amigos, eles assistiram quando mais novos, quando passava na televisão, mas eu não lembrava e resolvi assistir. É tão bom! Leve e divertido, com Whitney Houston como fada madrinha, até eu queria!

O filme também é conhecido como Rodgers & Hammerstein’s Cinderella. Pelo que eu pesquisei foi lançado apenas para a televisão, pela Disney, lançado em 1997, baseado em um musical da Broadway, mas inspirado na história original. Ele é um musical, estrelado Brandy Norwood, Whitney Houston, Paolo Montalbán, Bernadette Peters, Whoopi Goldberg, Victor Garber, entre outros.

Um filme de contos de fadas, com boa parte dos protagonistas negros. Conta a história tão conhecida de Cinderella (Brandy), que é maltratada pela sua madrasta e suas meia-irmãs, seu sonho era ir ao baile (nem sei mais o que é uma festa, depois dessa quarentena), para dançar. Então, na noite do baile, surge sua fada-madrinha que a transforma e ajuda chegar à festa. Quando dá meia noite – o momento que todo o encantamento se desfaz – Cinderella perde seu sapatinho de cristal nas escadas do palácio e o príncipe (Paolo Montalbán, o ator é filipino-americano), já apaixonado, encontra e saí a procura da dona do sapatinho.

Outros filmes que recomendo também:

  • Pantera Negra (2018);
  • Cidade de Deus (2002);
  • Infiltrados na Klan (2018);
  • Se a rua Beale falasse (2018);
  • Harriet (2019).

Pedi aos meus amigos e colunistas Emile Brito (Da Preta) e Vittor Amorim (Sem Estrutura), recomendações de filmes. Emile recomendou: The Photografh, protagonizado pela atriz Issa Era, e Vittor indicou: Bad Boys e Moonlight (2016).

Angela Ataide

Angela Ataide é formanda em Relações Públicas. Fascinada por livros, séries, dramas e música. Colunista da Redação com dendê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: