Festival de cinema latino-americano de SP traz produções de 15 países

Em edição online (por conta da pandemia da covid-19) e totalmente gratuita, o 15º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo acontece entre os dias 9 a 16 de dezembro via plataformas digitais, com direito a cerimônia de abertura e fechamento nos respectivos dias, e serão acessíveis em todo o território brasileiro pelo site.

No total, serão exibidos 36 filmes, representando 15 países da América Latina e Caribe: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Honduras, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.

A programação destaca um inédito ‘Foco América Central’, com cinco títulos produzidos na Costa Rica, Cuba, El Salvador e Honduras. Está presente a tradicional seção ‘Contemporâneos’ (com 21 filmes recentes) e uma ‘Homenagem BrLab 10 Anos’, com longas-metragens que estiveram em diferentes edições desse laboratório de desenvolvimento de projetos. Além disso, também serão realizados uma série de encontros e debates.

O BrLab foi criado em 2011 como parte da programação do Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo. Trata-se de um evento e laboratório anual destinado a futuros filmes em fase de desenvolvimento e à capacitação de profissionais do setor audiovisual. Atualmente, é o único evento de mercado no Brasil que recebe projetos de toda América Latina e Península Ibérica e que agrega diferentes workshops internacionais na sua programação. Comemorando sua primeira década de atividades, o BrLab preparou, em parceria com o festival, uma programação com dez longas-metragens, brasileiros e internacionais, cujos projetos participaram da iniciativa.

Um dos longa-metragem a ser reproduzido é “Abaixo a Gravidade” (Brasil-BA, 2017) que é o terceiro longa-metragem do baiano Edgard Navarro, após o premiado “Eu Me Lembro” e “O Homem que Não Dormia”. A obra conquistou três prêmios no Fest Aruanda: melhor direção de arte, melhor ator coadjuvante prêmio da crítica. Destaca-se no elenco principal Everaldo Pontes, Rita Carelli, Bertrand Duarte e Ramon Vane. O enredo focaliza o personagem Bené, que dedicou muitos anos à busca da sua evolução espiritual, em uma pequena cidade do interior brasileiro.

O evento é realizado pela Associação do Audiovisual, com patrocínio da Spcine e correalização do Sesc São Paulo. E conta com o apoio dos consulados sediados em São Paulo dos seguintes países: Argentina, Chile, Colômbia, Cuba, Equador, México, Paraguai e Uruguai.

As três plataformas parceiras – que disponibilizam toda a programação de filmes do festival a partir das 20h00 do dia 9/12 e até o final do evento – são Looke, Sesc Digital e Spcine Play. Os filmes ficarão disponíveis até atingirem o número de visualizações estipulados pelos produtores e distribuidores dos filmes.

A direção do 15º Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo é assinada por João Batista de Andrade, Francisco Cesar Filho e Jurandir Müller.

Confira a Agenda dos Encontros e Debates:
  • Quinta-feira (10/12 às 20h00)

Cinema da Vela Especial “Do Super-8 às Plataformas Digitais, dos Anos 1970 à Década de 2020 – As Trajetórias Criativas de Dois Realizadores Brasileiros”.

  • Sexta-feira (11/12 às 16h00)

Encontro “Políticas Públicas e Plataformas Digitais”.

  • Sábado (12/12 às 16h00)

“Circuitos de Exibição de Cinema Independente na América Latina” .

  • Sábado (12/12 às 19h00)

Debate sobre o filme “Um Dia Qualquer”.

  • Terça-feira (15/12 às 17h00)

Master class “Processo Criativo no Cinema Independente Atual”.

Para mais informações quanto ao evento e programação acesse o site.

Carolina Neiva

Carolina C. Neiva estudante de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Universidade de Tecnologia e Ciências (UNIFTC). Tem como lema e compromisso dar voz e ser voz da sociedade. Atualmente atua como redatora voluntária do Portal de Notícias Redação com Dendê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: