Na Tela Indica: Cidade Invisível

Cidade Invisível a mais nova série brasileira da Netflix, traz elementos e personagens do folclore local no centro de uma história misteriosa, mágica e que arrasa nos efeitos especiais. O diretor é Carlos Saldanha, um conhecido nosso de longas datas e responsável por franquias de filmes como Rio, A Era do Gelo, os filmes Touro Ferdinando e Robôs, grandes sucessos do cinema de animação. Já o roteiro, fica por conta Raphael Draccon e Carolina Munhóz.

Foto: Divulgação

A história gira em torno do detetive da delegacia ambiental Eric (Marco Pigossi) que após a morte misteriosa da sua esposa no meio de um incêndio na floresta, resolve investigar o acontecido e se vê envolto em uma trama que envolve criaturas míticas, invisíveis ao olhar humano. Pode ser estranho no início o local escolhido para a história se desenvolver, por que costumamos ligar esses seres da mitologia brasileira a um local muito específico, ao norte do país.

É uma região que carrega essa áurea mágica, misteriosa e, para mim foi um pouco estranho no começo ver esses personagens morando na cidade do Rio. Não ter o Amazonas, ou algum outro estado do norte representado na série, foi estranho, mas, quando passamos a conhecer um pouco mais dos seres, como o Saci, Yara, Cuca e o Curupira, por exemplo, e a função de cada um, o local onde eles deveriam ou não serem representados, passa batido. São seres que dominam elementos da natureza, e que vivem nela, então toda a fauna e flora brasileira de norte a sul, é o território deles.

Cena da série “Cidade Invisível”

Sem contar que existiram variadas tribos indígenas em variados locais no que hoje é o Brasil, há milênios, então as crenças, as histórias e o modo de cultuar divindades provavelmente mudaria de uma tribo para outra. Faz um certo sentido no enredo, por serem seres mitológicos e que sobreviveram a passagem de tempo, imortais eu diria, é compreensível que eles circulassem por esse Brasil a fora. Ansioso para segunda temporada e quais outros seres mitológicos desconhecidos nosso, que eles vão trazer.

No elenco ainda temos a Alessandra Negrini (Inês/Cuca); Victor Sparapane (Manaus/Boto cor de rosa); Fábio Lago (Iberê/Curupira); Jéssica Córes (Camila/Iara) e Wesley Guimarães (Saci) este último é baiano soteropolitano, um talento para ficar de olho.

Boa Sessão 😉

Pedro Nunes

Pedro Nunes é formado em Cinema, trabalhou como redator da web na TVE Bahia, e passa o seu tempo livre lendo livros e assistindo séries. Além de escrever para a coluna "Na Tela" do Redação com Dendê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: