Salvador não deve receber primeiras doses da Sputnik V

Segundo o secretário de Saúde Fábio Vilas-Boas, nesta segunda-feira Salvador não receberá as primeiras doses da vacina russa Sputnik V. Ele explica que o tamanho da capital baiana dificultaria o acompanhamento de possíveis efeitos colaterais, uma das exigências feitas pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para liberar o uso excepcional do imunizante no Brasil.

“A decisão que foi tomada é de concentrar em cada um dos estados em poucos municípios para que se possa ter um acompanhamento bem próximo e sobretudo rápido para que uma vez aplicadas essa doses, nós teremos na sequência a liberação das demais doses. Salvador é uma cidade de 3 milhões de habitantes, é difícil fazer o controle. A ideia é que nós peguemos cidades de médio porte, em torno de 50 mil ou menos habitantes. Nós não definimos ainda qual”, disse Vilas-Boas em entrevista para a Rede Bahia na manhã desta segunda-feira.

O secretário ainda informou que uma reunião na tarde de hoje pode definir qual ou quais cidades receberão o imunizante. “O governador vai receber um relatório epidemiológico de todas as cidades da Bahia e vai entrar uma série de variáveis. O martelo vai ser batido pelo governador”.

A Anvisa liberou a importação da vacina na sexta (4), porém limitou a aplicação das doses sa Sputinik V em apenas 1% da população. Em março, o governo baiano assinou um contrato para a aquisição de 9,7 milhões de doses da vacina.

Yuri Anderson

Bacharel em Comunicação social com habilitação em Jornalismo, formado em Jornalismo Digital. Possui experiências no ramo digital, onde atuou nas editorias de petróleo, gás, energia, onshore, offshore, saúde e policial. Entusiasta do universo da moda masculina e questões de masculinidades. Atualmente trabalha como gestor de mídias e redator na Redação Com Dendê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: